Copyright © 2017 por LocaFirme. Todos os direitos reservados.

Estamos localizados na

Av. América Central, 1001

Cabo Frio, RJ

CEP: 28909-581

ENCONTRE-NOS

NOSSOS TELEFONES

(22) 3053-1742 | (22) 2648-1864 |     (22) 98834-8539

Seg a Sex, das 08h às 21h. Sáb e Dom, das 08h às 14h

NOSSOS HORÁRIOS

Novo Honda Civic chegará ao Brasil com motor 1.5 turbo, a gasolina

31/10/2015

10ª geração será lançada em 2016, mas novo motor não será flex no início.
O 1.5 VTEC Turbo desenvolve até 174 cavalos de potência.

 ​A Honda confirmou nesta terça-feira (27) que a nova geração do Civic será equipada no Brasil também com o motor 1.5 VTEC turbo, de 174 cavalos de potência. O modelo, que foi apresentado nos Estados Unidos em setembro, será lançado no mercado brasileiro no 2º semestre de 2016. Porém, esta opção de motor "beberá" apenas gasolina, inicialmente.

 

Os 174 cv -- mesma potência declarada para o modelo nos Estados Unidos, onde foi desenvolvida a décima geração -- superam todas as opções de motor flex aspirado (sem sobrealimentação) à venda atualmente no Civic no Brasil.

 

O motor 1.8, o mesmo que equipa o SUV HR-V, tem 139 cv com gasolina e 140 cv com etanol, enquanto o 2.0 desenvolve 150 cv com gasolina e 155 cv com álcool.

 

No mercado norte-americano, o novo Civic também continuará contando com um propulsor aspirado 2.0 de 4 cilindros, que rende 158 cavalos.

 

Com injeção direta e controle eletrônico de sincronização e abertura das válvulas, a linha VTEC Turbo foi lançada no Japão no final de 2013. A fabricante estima que os motores com a tecnologia turbo porporcionam economia de 5% a 10% de combustível, em relação aos aspirados.

 

1.0 turbo
Os novos motores contam também com versões 1.0 (130 cavalos) e 2.0 (de 280 cavalos), que ainda não foram confirmadas no Brasil. "Este ainda será um outro passo", diz Sergio Bessa, diretor de Relações Públicas da Honda para a América do Sul. Apesar de a montadora não confirmar, uma possibilidade seria o 1.0 turbo substituir o 1.5 aspirado do Fit, que desenvolve 115 cv com gasolina e 116 cv com etanol.

 

Perguntado se poderia haver algum tipo de preconceito por parte do consumidor com a redução de volume dos motores, Bessa acredita que não, em virtude de os motores menores, porém tão ou mais potentes do que os de maior cilindrada, terem surgido primeiro em carros premium e de luxo. "Talvez se tivessem começado em carros de faixa de preço menor, houvesse algum desconforto, mas, como surgiram em carros premium, isso é entendido como algo moderno."​

Primeiro contato
O executivo está no Japão, onde a montadora demonstrou os motores 1.0 e 1.5 turbo para a imprensa, na pista do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento, em Tochigi. O 1.5 equipava a perua Jade, com câmbio CVT, mas com rendimento de 150 cv. Em uma volta na pista composta por duas retas e um trecho de oval, ele mostrou bom desempenho, mantendo-se abaixo de 3.000 rotações por minuto em velocidade compatível com a de rodovias, por exemplo.

 

Na época do lançamento da Jade, em maio passado, a Honda disse que o torque máximo desse propulsor era equivalente ao de um motor 2.4 litros aspirado, com a economia de combustível de um 1.5.

 

O 1.0 turbo foi experimentado em um Civic hatch - modelo que não é vendido no Brasil - também com câmbio CVT, um conjunto que não pareceu tão afinado quanto a combinação com o câmbio manual.

 

O que mudou no Civic
Com uma plataforma completamente nova nesta décima geração, o Civic ficou maior. São 5 cm a mais na largura e 3 cm no entre-eixos. Na altura, ele está 2,5 cm mais baixo. E no porta-malas, o volume aumentou quase 74 litros. Com as medidas, o espaço interno também aumento, e a posição de dirigir ficou mais baixa.

 

Please reload

Destaques

Morro do Vigia será aberto à visitação no próximo verão

07/09/2019

1/10
Please reload

Posts Recentes